domingo, 10 de janeiro de 2010

Entrevista com Crônica Mendes

por Alessandro Buzo

Quem é Crônica Mendes ?
Sou apenas um sonhador, um músico, um compositor de minha vida da vida alheia.

O que é literatura pra você ?

Pra mim, é a arte de deslumbrar os sonhos em contraste com a realidade. É a comunhão do agora com o futuro, das lágrimas e do riso, do fantástico e do fantasioso. Enfim, é a liguagem na arte de tentar entender o mundo.

Porque virou colunista desse blog ?

Para socializar meus pensamentos e sentimentos. Fazer parte da vida das pessoas não é facil, a gente tem que escrever muito.

O que você faz no dia a dia ?

Durante o dia eu descanso, durante a noite eu crio enquanto o mundo dorme.

Onde e como você conheceu os livros ?

Conheci os livros ainda quando criança. Li alguns neste período, mas sótive interesse por eles mesmo na escola Manoel Ignácio (Hortolândia), jáno ensino médio, durante uma aula de filosofia com um professor chamado Marcelino, antes disso minha literatura era só gibis variados e revistas de música.

Indique 3 autores que vc gosta de ler ?

Fernando Pessoa
Vinicius de Moraes
Camões

3 livros ?
A Hora Obscura
A Era dos Festivais
O Livreiro de Cabul

Fale de onde você mora ?

Sou de Jorge, São Jorge em Hortolândia, interior paulista. Atualmente moro na Barra Funda, um bairro no estilo boêmio. Cada esquina um bar onde tem todo tipo de música. Do lado direito o Rock, do lado esquerdo o alternativo, mais a frente o samba, um pouco mais ali adiante o reggae, ena rua que liga tudo isso, fica a faculdade, Oswaldo Cruz, vai vendo. Ainda não ouvi o Hip Hop em nenhum desses bares, mas no apartamento sob o meu,rap é o que mais toca, rs, então me sinto bem em casa literalmente.

O que acha de livros que viram filme ?
Quase nunca são fiéis a escrita, mas entendo, não dá pra se colocartodas os fatos das páginas de um livro em um roteiro de cinema. Ficaria enorme este filme. Minha decepção com esse tipo de experiência, foi como filme "O Código Da Vinci", o livro é bom, muito bom, já o filme é uma merd..., e olha que sou fã do Tom Hanks, mas ele não tem culpa do fiasco que é o filme.

Como foi estar entre os autores do livro "Pelas Periferias do Brasil -VOL III"?

Foi uma grande aula.

Porque o povo brasileiro lê pouco ?
Porque a concorrência, a TV, não está nas bibliotecas, está dentro de nossas casas sem pedir licença. Mas pedir licença pra que, se fomos nósque trouxemos ela pra casa, pagamos as prestações e por aí vai...Todo mundo quer uma TV de plasma e quase ninguém quer um livro de 130 páginas.Mas vejo uma mudança tímida neste quadro, o povo tem se informado mais,tem tido acesso aos livros mais do que antes, ou melhor antes nem tinham. Equando se fala em lê pouco, estamos falando de livros ná, porque o povolê muita revista de fofoca, saber da vida dos artista parece ser bom. Masa boa leitura está aumentando, pode acreditar, mas o povo lê o que lhe interessa, o que lhe chama atenção. É como uma música, ninguém gosta de ouvir uma música que te deixa pra baixo, muito menos uma leitura.

Além de poeta, vc é rapper do grupo "A Familia", tranquilo conciliar as duas coisas ? Fale do grupo.

Minha música é minha poesia e vice e versa. Sou um músico, faço música livre, sou um rapista, como dizia o mestre Milton Santos, esses rapistas daperiferia são grandes comunicadores populares. Rapista, gosto muito disso.Com relação ao "A Família", o nome já diz tudo, somos pessoasdiferentes e isso fortalece nosso trabalho, cada um articulando algo em prol do coletivo, o grupo não é somente Crônica, Demis, Gato Preto e Dj Bira. O grupo é toda uma legião que acredita em nosso trabalho, são essas pessoas que quando escutam nossas músicas se sentem parte delas. Écomo se nós conhecêssemos todos os que nos escutam, mas isso é apenasuma alusão à imensidão que a música pode chegar

Conhecimento (Livros e filmes) é o 5o elemento do Hip Hop, o que vc pensa sobre isso.

Não entendo o por que deste debate, "Quem é o quinto elemento?". Acredito que somos bilhões de células, que compõem este corpo Hip Hop. O públicoé uma das maiores células e ninguém nunca falou que eles é quem são o quinto elemento. A idéia é "agregar e somar valores". Os números nuncanão são fiéis, o quinto, o quarto... Somos muito mais que isso, somos células.

Considerações finais...

A todas (os) que vão ler minhas palavras, meu muito obrigado. Fui o mais sincero possível, mas não sou o dono da verdade. Obrigado Alessandro Buzo pelo espaço e inspiração. Parabéns pelas perguntas.
Ouçam A Família leiam A Família e visitem meu blog cronicamendes.blogspot.com

... para todo sempre Crônica Mendes

Entrevista cedida ao blog Literatura Periférica.

2 comentários:

Samanta Paloma Biotti Neves disse...

Salve, salve Cronica que este ano seja luz pra nossas caminhadas.
Muita Paz!

Crônica Mendes disse...

Obrigado!

... que seja bom pra todos nós, nossas famílias e amigos.
Toda benção do céu.

Paz.