sábado, 4 de agosto de 2012

Sejamos nós mesmos nossos lideres

http://dnarubronegro.com.br/wp-content/uploads/2012/03/desabafo.jpg
Gente ontem conversando com o Gordinho do grupo Primeiro Ato, me emocionei com uma declaração dele. Fiquei pensando a noite inteira em cada palavra e concordo plenamente com o que ele disse; Não dá para deixar toda a história que o Rap construiu se perder nas linhas de um contrato, ou nas rimas sem compromisso, ou se perder de fato por quaisquer motivo. Tudo bem, eu aceito o argumento 'dos demais', mais não maltrate o rap tanto assim (Obrigado Paulinho da Viola por esse pensamento nos servir tão bem.) Parece até que o coração que movia o rap deixou de pulsar forte como antes, agora parece que existem outros motivos para querer cantar rap, antes era a indignação, hoje ñ vou dizer que é por moda, hoje simplesmente ñ sei pq muitos cantam Rap. Não vejo, não sinto, não ouço muitos dos que estão por ai. Respeito a variedade, mas ñ aceito o desleixo com o compromisso do Hip Hop, o rap ñ é só música, palco, cd... Atente-se! Parece até que é facil compor um rap, não se engane, facíl não é... Eis os mcs e o rappers, ao longo de mais de 20 anos muita coisa foi deturpada... Como já disse uma vez - Nesse momento lembro dum livro que li, chamado "De que lado você está?"

Gordinho, você é um guerreiro irmão, seu tempo pertence só a você, o importante é buscar estar bem e feliz consigo. Muitas vezes na luta da vida, a gente pensar que nosso tempo já passou, e muitas vezes essa sensação é causada por estarmos lutando de maneira errada, com armas erradas, com visões erradas, são tantos motivos que nos levam a pensar dessa forma, e são maiores ainda os motivos para continuar lutando e aprendendo a maneira certa. Nenhum guerreiro do rap está dispensado de sua missão, mas é bom que cada um de nóis encontremos nosso posto. O rap respira em você, em mim, em cada um que acredita, que já foi tocado pelo rap, que teve sua vida transformada pelo rap. Acredita nisso meu mano! O rap é o que você é não o que dizem que tem que ser.

Construimos uma estrada até aqui e ela vai mais além, todos podem trilhar nessa estrada, mas saibam que sofreu, quem sangrou, quem morreu, quem degladiou, quem fez tudo para que o Hip Hop, o Rap pudesse estar nos corações e mentes dessa grande favela chamada Brasil.
Vamos pra frente, vamos para o próximo passou, mas vejo que isso ha de ser feito como processo de extensão, sem o abandono de lugar ou pessoas.

Não é nada sobre novo ou velho, mas sim sobre as maneiras de tratar o Rap, o HIP HOP... Isso é a vida da gente.
Muitos dizem que já somos velhos e que cansaram das coisas que falamos, cantamos, mas se já cansaram é bom saber que pouca coisa mudou, e o que mudou foi por causa dessa nossa luta, e saibam tbm que os problemas mudaram, evoluiram tbm, mas não estão sanados. O novo sempre vem, a forma como chega é que diferencia tudo. E quando se manifesta esse debate, muitos pensam que é inveja, raiva ou até ódio, mas da minha parte não é nada disso, é apenas uma busca por se entender como foi que a midia fonográfica injetou essa briga entre nós, e como muitos se pintaram de acordo com o que o inimigo queria. Ouço muitos da dita "nova geração" mas não os que a mídia diz ser a nova geração.

Vamos!!!
Sejamos nós mesmos nossos lideres.

Crônica Mendes
#ContinueOuvindoRap!

3 comentários:

Rondnelly disse...

Salve Cronicas São pessoas como vc q faz eu continuar acreditando no RAP NACIONAL os verdadeiros sabem quem é de mentira...em todo lugar tem gente suja,mal intencionada e querendo tirar proveito das correrias alheias,no rap não é diferente...Mas aqui nóis sabe quem é quem...Parabens pelo trabalho!(Rondnelly Moreira Bantim).

Bruno Martins disse...

salve salve crônica,isso mesmo,tem muita gente que quer entra na cultura do HIP-HOP.falando o monte de asneiras e falar que é do movimento,não entende que o rap é coisa séria e um circo.por isso mesmo que o racionais,facção,realidade,a família,inquérito,o poeta GOG,face da morte,Dexter e muitos outros não podem parar de cantar rap.Vocês São a voz dos oprimidos,a voz do gueto,representando a favela.como dizia nosso mano Sabotage"O RAP É COMPROMISSO...NÃO É VIAGEM.
Valeu muito obrigado e que deus vê ilumine nessa sua caminhada.
(Bruno Martins-Itupeva-SP)

Bruno Martins disse...

. salve salve crônica,isso mesmo,tem muita gente que quer entra na cultura do HIP-HOP.falando o monte de asneiras e falar que é do movimento,não entende que o rap é coisa séria e não um circo.por isso mesmo que os racionais,facção,realidade,a família,inquérito,o poeta GOG,face da morte,Dexter e muitos outros não podem parar de cantar rap.Vocês São a voz dos oprimidos,a voz do gueto,representando a favela.como dizia nosso mano Sabotage"O RAP É COMPROMISSO...NÃO É VIAGEM. Valeu muito obrigado e que deus vê ilumine nessa sua caminhada.(Bruno Martins-Itupeva-S