segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Um beijo, uma poesia




Um beijo, uma poesia


Escrever a primeira poesia é como um beijo, sendo bom o ruim, você nunca vai esquecer. Pode até dizer que não lembra, só pra disbaratinar. Depois vem a segunda/segundo e quando você vai ver, já está apaixonado(a). Deixa o corpo levar, deixa a alma conduzir, deixa os sabores estalarem revelando um de cada vez. Talvez seja a poesia mais intensa, ou aquela rápida marcante, e tem também a passageira, foi... Beijo é uma coisa quase que inesplicavel, tal como a poesia.

Crônica Mendes

Um comentário:

Alice Zion disse...

totalmente de acordo mestre, e mesmo que o mestre Vinicius tenha dito que para se fazer uma boa poesia é preciso um bocado de tristeza, estamos aqui para provar que as melhores poesias só precisam de paixão e sonho