quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Carruagem


Carruagem

Cavalos marcham pisoteiam,
E usam fardas.
Atiram, cospem, massacram,
E matam.
O som de suas ações desconcertantes,
Ecoam ao pé do ouvido,
De famílias que poderiam ser muito bem a minha ou a tua.
Por isso,
Não te cales.
Não te cruza os braços.
Não pense que essa luta não é tua,
Pois o teu quintal pode ser um campo de guerra,
Abra os teus olhos.
Por que será que o povo paga pela calada da noite,
Os disparos disparados contra nosso corpo,
Derrubam uns,
Ferem outros,
Indignam outros mais.
Até quando?
Até pagaremos pela falta de conduta do governo?
Eles não ligam pra "nóis"
Mas ano quem tem eleição,
pense.
Manifestem-se, sociedade, manifestem-se.
Cavalos assalariados, desonrados em tuas casas em teu sujo trabalho
No cumprimento de teu dever de matar.
Nem mesmo Deus mata,
Quem é você cavalo de farda pra matar.
O descarrego de seu ódio sobre gente nossa,
Gente feliz que te gera inveja.
Gente que você sentia raiva delas,
Só por que não nos ajoelhamos diante da sua suja lei,
Gente nossa que não se entrega as dificuldades do dia-a-dia.
Mesmo diante de todo ódio contra nós, ainda temos fôlego e um sorriso na cara,
Isso é o que te irrita.
Nossa felicidade é o que te irrita.
Não me diga que sua ação contra nós é por que você ganha mal,
Se isso for motivo pra tanta injustiça,
Imagine se nós que sobrevivemos com o mínimo do mínimo adotasse o teu comportamento.
Imagine!
Baixo salário não define teu caráter para com teu próximo.
E nisso, segue a lista... “Quem de nós será o teu próximo?”
Heliópolis,
Favela do Querosene,
Vila Zumbi (Sumaré interior paulista),
Eldorado dos Carajás,
As periferias Baianas,
Brasil...
Qual o próximo da lista?
Nenhum minuto de silêncio e toda uma vida de luta,
Cavalos homens,
Vocês não são pra sempre.

por Crônica Mendes

4 comentários:

Lidiane Lid´s disse...

Nossa que veracidade.
É um sacode porvu.
O que esperar de um País que mata sua população na idade mais ativa.
Onde a polícia Brasileira trabalha com a lógica de que ela vive uma guerra, tendo que abater. Desde os primórdios quando a polícia foi criada sua principal função era reprimir ajuntamentos escravos e quilombos.
Igualdade!?
Onde?
Zumbi Somos Nós.
O que faremos???

Axé sempre.

PERIAFRICANIA disse...

Mil grau titio! Realidade pura! E viva a ditadura!

Anônimo disse...

Chamem a polícia pra tomar conta da filhinha da moça. Chamem a polícia !!!!

dulixo disse...

Cortante como fio de diamante...

Tubarão