sábado, 20 de março de 2010

Velhos Tempos


Velhos Tempos

Numa noite dessas em que a vida fica mais bela do que de dia
Quando a sensação de que o universo conspira a favor.
O ar que invade os pulmões traz o gosto de liberdade,
Faz brilhar os olhos numa lembrança infantil.

A saudade passa ser gostosa,
saudosa época dos dias de chuva como diversão,
Das pernas fortes que corriam ladeiras a baixo,
Do tombo digno de um salto olímpico.
Risos são bem vindos, faz a face se entregar às rugas sem temer.

E não querer voltar no tempo, e sim,
Sentir como é bom chegar até aqui.

Numa noite dessas em que as lembranças são o atrativo
Para seguir adiante degustando cada segundo do tempo,
transformando-o de carrasco a professor.

por Crônica Mendes

2 comentários:

Jéssica Balbino disse...

texto louco...
fiz uma pequena homenagem à rainha do rap, confere lá no meu blog http://jessicabalbino.blogspot.com/2010/03/dina-di.html

RIKA REEXISTÊNCIA disse...

Esse texto traduz o que vivemos a cada dia do temido envelhecimento. O que não percebemos e que está claro no texto é que o envelhecimento traz consigo sabedoria, vivência e nos faz mais tranquilos. Quanto às rugas elas são a prova cabal de que vivemos!!!
Obrigada por nos privilegiar com suas palavras!
Ricarda