quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Contos pra ela (inédito)


Contos pra ela

Sem tempo para ir pra casa,
ela se acabou na rua, e fez do mundo seu quintal, o mesmo funeral.
Por não querer morrer,
ela foi dormir e não acordou no dia seguinte de uma segunda-feira de guerra.
Para não perder a cabeça,
ela preferiu a forca que a guilhotina.
Na busca por um lugar perfeito, ela deixou a vida de lado.
Sem ter o que comer ela fingiu não ter fome.
Por não ter amor, ela odiou o mundo.
Querendo ser feliz,
ela se matou, na esperança de nascer de novo.
Querendo se encontrar com alguém,
ela se perdeu, nunca mais foi vista
Por tantas outras coisas, ela se foi, sem olhar para traz.

por Crônica Mendes

2 comentários:

AnaCarolinaMiskalo disse...

É...
Perdemos muitas pessoas assim.
Quantos de nós não nos perdemos as vezes acreditando que não temos amor.
O que acontece é que em alguns casos as pessoas se perdem e não conseguem mais se encontrar. O que é triste, pois elas realmente preferem apenas ir...

Ah!
Postei ela no meu blog!
^^
Abraço

LUA MARAMA disse...

Parabéns!
Teus poemas são incrívelmente lindos e tocam a alma da gente, que Deus ilumine e conserve teu talento!
Grande abraço!