sábado, 30 de abril de 2011

Uma nova poesia

http://3.bp.blogspot.com/_A2EmNdMXGWU/SzRz6QHbZyI/AAAAAAAAAN4/fNT2CQdKgyo/s400/sad_statue_by_sickgirl23.jpg
Estórias de menino

Quando a chuva começou cair
não deu tempo de sorrir,
nem de olhar pro céu e fingir que ele é o limite.
Em outro lugar qualquer, de uma vida doce,
os sabores de cada um era engano.
Nada era para ser pra sempre, mas porque a dor dura tanto tempo assim?
E aqui, onde estamos agora,
isso é o novo, é o sonho de quando éramos crianças?
O mundo mudou, ou foi você que fechou os olhos?
Lá fora ainda acontece muita coisa, do lado de fora de você...

É
como
Brincar
de
policia
e
ladrão.
Um dia você acorda
e descobre
que o bonzinho
não é tão legal assim.

Ou talvez seja tarde,
e tarde pode ser à hora de dormir.
Quando o vento começou a soprar,
os cabelos bailaram e as lágrimas secaram,
mas você se foi.

Crônica Mendes

4 comentários:

André Luis de Vasconcelos disse...

mais uma linda poesia
não podemos dormir pra vida

RIKA REEXISTÊNCIA disse...

Ninguém é tão bonzinho assim. É a quebra obrigatório de paradigmas pela qual todos passamos.
Parabens poeta!

Angelica Nascimento disse...

Muito bom Crônica,e o tempo não pára!

Marcio Vidal disse...

Sem palavras minhas...
seus versos já disseram tudo.
abs Família!