terça-feira, 19 de maio de 2009

Poema de amor que eu não citei.



Vai,
Mas me encontre quando você precisar desabafar,
Não tenha medo do que eu possa dizer,
Se preferir, fico quieto...
Sou um bom ouvinte.
Não amo o que às vezes faço,
Mas faço por fraqueza.

Vai,
Mas não olhe pra traz,
Apenas me de um tchau,
Um abraço caloroso,
E olhe nos meus olhos antes de partir.

Vai,
Vou fica aqui,
Com um bom livro
E com o vazio que você deixou.

Vai,
E quando a noite vier me buscar,
Te visitarei quando amanhecer,
Por que te amo,
Hoje.

por Crônica Mendes

Nenhum comentário: